8 dicas básicas para NÃO fazer um Cosplay TOSCO

04
ago
2011

Autor: Raphael Ferreira

Facebook | Twitter | Site


Raphael Ferreira

Antes de mais nada, explico o que é Cosplay, pra quem não sabe:
 
Cosplay é a abreviação de “costume play” ou ainda “costume roleplay” (ambos do inglês) que podem traduzir-se por “representação de personagem a caráter”, para referir-se a atividade lúdica praticada principalmente (porém não exclusivamente) por jovens e que consiste em disfarçar-se ou fantasiar-se de algum personagem real ou ficcional, concreto ou abstrato, como, por exemplo, animes, mangás, comics, videogames ou ainda de grupos musicais — acompanhado da tentativa de interpretá-los na medida do possível. Os participantes (ou jogadores) dessa atividade chamam-se, por isso, cosplayers.
 
Fonte: Wikipedia
 

 
Explicações dadas, vamos as dicas:
 
1 – Tenha vergonha na cara! Você pode achar que é o engraçadão, que tá todo mundo adorando, mas eles tão é rindo da sua cara e te achando ridículo.
 
2 – Saiba escolher o personagem! Se você é homem não escolha personagem mulher (lembra do item 1!), se você é velho não escolha personagem criança, se você é gordo não escolha personagem “sarado” e/ou magro, etc. Isso vale pra homens e mulheres.

3 – Não economize! Tem uma galera que leva isso muito a sério e gasta verdadeiras fortunas pra ficar o mais fiel aos personagens originais, e criam “fantasias” muito incrementadas. Mas daí, entra a questão citada no item 2, saiba escolher! Se você não pode ou não quer gastar uma fortuna, escolha um personagem mais simples.
 
4 – Não exagere no improviso! Uma coisa é você pegar uma peça de roupa que você já tem e aproveita-la, cortando um pedaço aqui, costurando o outro ali. Outra coisa é você sair “criando” coisas de papelão, papel aluminio,… Não é trabalho de escolha da 3a série! É possivel fazer coisas muito legais com materiais baratos e fáceis de se conseguir, talvez até com coisas que você já tem em casa, mas você tem habilidade pra isso? Provavelmente não.
 

 
5 – Não compre fantasias prontas! Em 99% dos casos essas fantasias prontas não servem em ninguém, então, não é em você que elas vão servir, né? Fora o fato de que elas geralmente são produzidas em alta escala, tem material vagabundo (pra serem mais baratas) e já vem mega toscas de fábrica. Você quer correr o risco de ela arrebentar um elástico, rasgar uma parte, entre outros “acidentes” no meio da festa? Melhor não, né?
 
6 – Tenha bom gosto! Sei que isso é difícil, mas na falta, peça ajuda a alguém, a amigos sinceros e/ou a familiares mais críticos. Porque geralmente, quem FAZ cria uma relação de adoração com a criação, que pode estar criando algo totalmente porco e ridiculo mas acaba achando que tá ótimo, que todos vão adorar, e não é bem por aí.
 
7 – Peça ajuda! Se você não tem como gastar dinheiro com uma costureira por exemplo, não pense que você é capaz de costurar algo “que só precisa ficar inteiro por um dia”. Lembre-se da “lei de murphy”: “só vai ficar inteiro até o momento em que você confiar que não desmonta e/ou quando você não tiver onde se esconder”, ou seja, pra desmanchar/desmontar no seu momento mais vulnerável, é 2 palitos. E um detalhe, por mais dedicado que você seja, se não sabe costurar, não vai ser em alguns minutos que você vai aprender. É mais fácil você estragar tudo e/ou fazer algo porco, né? Não é possível que você não tenha uma amiga/mãe/vó que saiba costurar direito e possa de ajudar. Ah! E eu citei “costura” no exemplo inteiro, mas vale pra qualquer coisa: colar, bordar, cortar, desenhar, projetar,…
 

 
8 – Preste atenção nos detalhes! Por mais que você consiga criar uma fantasia/vestimenta perfeita, alguns detalhes podem acabar com tudo. E nesse quesito posso citar, por exemplo:
- maquiagem (que seja uma pinta ou o rosto inteiro, ela é importante!);
- símbolos (dependendo do desenho/jogo/hq/etc., o personagem pode ter vestimentas e caracteristicas que se pareçam muito com outros do mesmo lugar ou até de outros, então, a diferença as vezes é um simbolo desenhado na testa/nuca,braço/cotovelo/etc., na barra da calça/vestido/camisa/etc… se atente a pequenos simbolos que podem fazer toda a diferença);
- interpretação (pode parecer idiota, mas isso te ajudará bastante… se você escolhe um personagem todo brincalhão, ficar com cara de bunda não vai te ajudar. Da mesma maneira, se você escolheu um personagem todo sério, ficar todo alegre, rindo igual retardado também põe tudo a perder. Incorpore o personagem! Especialmente nas fotos!)
 
Entenda o que é um Cosplay bem feito: Quando Cosplay é levado realmente a sério (60 fotos)
 
Seguindo essas dicas você já será capaz de criar um Cosplay de qualidade. De qualquer forma, pra você não ficar confiante demais, selecionei algumas fotos de “Cosplay bem toscos” pra você ver que não é difícil fazer papel de ridículo:
 


 

 

 

 

 

Autor: Raphael Ferreira

Facebook | Twitter | Site


1 2 3

Participe! Deixe seu comentário abaixo: