Ser cara de pau é um dom, ser tímido é uma maldição

25
out
2011

Autor: Alex Silva

Facebook | Twitter


Alex Silva

Ser cara de pau é um dom, mas ser tímido já é uma maldição. Há dois dias aconteceu a primeira prova do Enem, fui fazê-la na universidade federal da minha cidade e, ao adentrar na sala, me deparei com várias pessoas já sentadas. Tinha cadeiras no “fundão”, mas preferi sentar na frente a ir para o fundo e ter que andar mais de sete metros com várias pessoas desconhecidas me observando. Sou tímido com quem não conheço, porém, cara de pau ao extremo com quem tenho intimidade.
 

 
Por que todo mundo não poderia ser “cara de pau”? Chegar até as meninas seria mais fácil; além de economizar o nosso tempo com pensamentos supérfluos do tipo “será que ela vai me dar um toco?”, já chegaríamos perguntando “e aê, a pata pôs um ovo na ladeira, rola ou não rola?”. Beleza, piadinha tosca, mas até que pode funcionar.
 
Já o tímido, quando se refere a relacionamentos, se torna um cara pessimista sempre vendo o copo com o líquido abaixo da metade, “ela me dirá um ‘NÃO’ tão alto que todas suas amigas vão ouvir… até aquelas do outro lado do colégio.”. Um exemplo que sempre aconteceu na minha vida é daquela situação que envolve garotas mais novas; você pode estar com seu grupo de amigos conversando numa boa, se passar uma menina e perceber que você “tá interagindo”, ela já começa a jogar o cabelo, rir muito alto, puxar as amigas… Enfim, começa a lhe rondar. Atitudes infantis – por isso citei que são garotas mais novas que fazem isso.
 

 
As adolescentes, acredito que ficam mais em grupos também, porém, apenas observando e, caso você tente dar uma de “machão” e/ou se sobressair entre seus amigos, você é dado como o “idiota do grupo”. Os caras de pau são dados como os idiotas, já os idiotas se enquadram como o tímido, este, por sua vez, que é dado por outras como o nerd, que também pode ser o “tecnossexual”, que no final da soma não pega ninguém. Essa é a ordem natureba das coisas. Sem muito sentido, mas é a ordem natural.

Autor: Alex Silva

Facebook | Twitter



Participe! Deixe seu comentário abaixo: