Pra quem nunca ouviu falar de Muhammad Ali

03
jul
2012

Autor: Raphael Ferreira

Facebook | Twitter | Site


Raphael Ferreira

 
Muhammad Ali-Haj, nascido Cassius Marcellus Clay Jr. (Louisville, 17 de janeiro de 1942), foi um pugilista norte-americano, para muitos o melhor de todos os tempos e eu concordo plenamente. É mundialmente conhecido não somente pela sua maneira de boxear, mas também pelas suas posições políticas. Ali foi eleito “O Desportista do Século” pela revista americana Sports Illustrated em 1999.
 
Venceu os jogos olímpicos de 1960, conquistou o título de campeão dos pesos pesados ao derrotar Sonny Liston em 1964. Perdeu o título em 1967 e foi proibido de atuar por três anos e meio por ter se recusado a lutar no Vietnã. Recuperou o posto ao ser reabilitado, mas logo perdeu para Joe Frazier. Ganhou de novo o título em 1974 ao vencer George Foreman em luta realizada no Zaire (retratada no documentário “Quando éramos Reis”), perdeu-o em 1978 para Leon Spinks e em seguida retomou-o de Spinks. Retirou-se do boxe quando ainda era campeão.

 
Muhammad Ali pode ser considerado o primeiro esportista a aliar marketing com política. A forma como promovia suas lutas até hoje é incomparável, pois tinha a capacidade de criar rivalidades e inimigos utilizando de humor e inteligência. Exemplo disso foi seu desempenho antes da luta com George Foreman no Zaire. Ali utilizou todo seu conhecimento do pan-africanismo para se colocar como o lutador da África, enquanto Foremam ficou como simbolo da alienação negra americana, episódio este muito bem retratado no documentário “Quando Éramos Reis”, de 1974. Ali entrou para história da década de 60 quando se negou a lutar na Guerra do Vietnã quando disse “Nenhum vietcongue me chamou de crioulo, porque eu lutaria contra ele?”. Com frases como essa, Ali demonstrou toda a incoerência da Guerra. Por sua história de lutador e ativista político Muhammad Ali pode ser considerado uma das maiores personalidades vivas do século XX.
 
No inicio da década de 80, Muhammad Ali leveu seu pior golpe, sendo diagnosticado com a doença de Parkinson. Em 2010, uma esperança, Ali foi a Israel em busca de um tratamento promissor. O trabalho é feito com células tronco adultas. Os testes até então realizados com ratos tiveram sucesso, mas sua eficácia em seres humanos ainda está sendo testada.
 

 
Em 2001, Will Smith interpretou Muhammad Ali no filme “Ali”, que conta toda a trajetória desse grande atleta. Foi um filme com pouca publicidade e pouco conhecido, mas, eu já vi e recomendo a todos.
 
Os números de sua carreira são:
Lutas: 61
Vitórias: 56
Vitórias por nocaute: 37
Derrotas: 5
 
Suas lutas não eram lutas comuns, eram verdadeiros shows, não a toa ele é conhecido por duas características: lutar com a guarda abaixada, para que o adversário batesse com toda confiança e ele simplesmente se esquivava (isso minava a confiança e o psicológico do outro lutador) e por deixar seu adversário bater nele até cansar para que quando já não tivesse mais forças e reflexos, ele fizesse a sua parte.
 
Você pode ver alguns desses momentos nos videos abaixo:
 


 

 

 

“Flutue como uma borboleta, ferroe como uma abelha”

Autor: Raphael Ferreira

Facebook | Twitter | Site



Participe! Deixe seu comentário abaixo: