Só defendendo alguns direitos como estudante

27
set
2011

Autor: Alex Silva

Facebook | Twitter


Alex Silva

O ENEM se aproxima cada vez mais, e será que você já se decidiu qual a carreira/profissão que vai seguir ou o que é preciso para almejar tal “sonho”? O número daqueles que se deixam levar pela vontade de seus pais passa dos 50%, sendo que a mesma porcentagem vale para os que abandonam a faculdade ainda durante o curso “escolhido”, logo após perceber que não era bem o que pensava ou por ter sido pressionado pelos responsáveis.
 
Eu sei o que vou ser um dia: um bom engenheiro civil; farei mestrado em arquitetura e se sobrar um tempinho pretendo cursar jornalismo. O importante é pensar alto e saber que o que você escolher será aquilo que fará para o restante da vida. Ao que interessa pessoal!
 

 
Tive a idéia de escrever esse post quando assisti a um comercial sobre empresas muito bem reconhecidas no mercado brasileiro, que disponibilizam apostilas e encadernados com o pretexto de que lhe “ajudará” na preparação para o ENEM e Vestibular. O que me chateia é pensar que empresas desse tipo – não citarei nomes, até porque não pretendo fazer propaganda para elas – façam isso visando o lucro que viria do bolso de nós jovens. Por que não disponibilizar estas apostilas gratuitamente?

Se fosse feito, o número de pessoas buscando pelo material será maior do que a capacidade de gerar o próprio? Então, em teoria, problema resolvido: publique em sites por meio de visualização animada, mas, por favor, não use desses meios para nos tirar dinheiro. Onde estariam os nobres pensamentos que diziam: “Os jovens de hoje são o futuro de amanhã”? Eu respondo: não existe! Pelo simples fato de não se importarem conosco e/ou esse “futuro de amanhã”.
 

 
Há alguns meses atrás comprei uma apostila de uma coleção inteira com não-sei-quantos-volumes. O preço inicial foi de R$ 9,90, ou como diz o meu pai, “dez reais”. Já o segundo volume teve o preço aumentado para R$ 16,90, ou algo nessa faixa. Não me lembro bem. Desisti de comprar, afinal era lançado um volume a cada semana e dinheiro não é capim. Quem discordar que plante uma cédula de cem e me mostre crescer e gerar “azuizinhas”.
 
Voltando ao ponto de “por que não usar a internet?”, encerro dizendo: sendo um dos principais meios de comunicação da atualidade, senão o maior, por que não fazer uso visando como recompensa à graduação de jovens menos favorecidos, em um país que aparenta nunca ir para frente? Sejamos realistas, a internet vem atingindo todo o território de todo continente, e os “empresários” do nosso país só se importam com o próprio bolso – vale cueca e meia, também. E tenho dito.
 


(Tirinha do: www.mentirinhas.com.br)

 
Em busca de artigos que pudessem enriquecer a postagem, encontrei por acaso um site que acredito poder ajudar bastante aqueles que pretendem seguir uma carreira profissional fixa: Mundo Vestibular.
 
Aproveitem as dicas. Por hoje é isso.

Autor: Alex Silva

Facebook | Twitter



Participe! Deixe seu comentário abaixo: